domingo, 20 de Abril de 2014

DOMINGO DE PÁSCOA

JESUS CRISTO VENCEU A MORTE



Aleluia! Aleluia! Aleluia! 

Jesus está vivo! Ressuscitou!

E a partir deste momento tudo mudou... 
A morte foi vencida para sempre. A VIDA venceu este eterno combate. Jesus vive connosco até ao fim dos tempos.

"Irmãos: Se ressuscitastes com Cristo, aspirai às coisas do alto, onde Cristo Se encontra, sentado à direita de Deus. Afeiçoai-vos às coisas do alto e não às da terra. Porque vós morrestes e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a vossa vida, Se manifestar, então também vós vos haveis de manifestar com Ele na glória."
                                                                                                                           Col. 3, 1-4 
S.Paulo fala para cada um de nós que é batizado. E porque o somos, em Cristo ressuscitado, aspiramos às coisas do alto e n´Ele estamos em Deus. Só porque Jesus ressuscitado nos habita podemos viver esta comunhão de amor com Deus. 

Obrigada Senhor Jesus Ressuscitado. Louvado sejas hoje e sempre pelos séculos sem fim.


Desejo a todos Uma Santa e Feliz Páscoa em Jesus Ressuscitado.

sábado, 12 de Abril de 2014

DOMINGO DE RAMOS - PAIXÃO DO SENHOR


Iniciamos hoje a Semana Maior, a Semana Santa, com a aclamação de Jesus ao entrar em Jerusalém e com o relato da Paixão do Senhor. 
Os ramos verdes, que hoje carregamos, recordam a saudação e o acolhimento do Povo a Jesus, ao entrar em Jerusalém. Nós também queremos saudar a vida que ele trouxe e a misericórdia que encontramos em seu bondoso coração.  


A 1ª leitura fala-nos do "Servo Sofredor", que é o próprio Jesus. Ele é a Palavra de Deus feito homem para salvação da Humanidade.


Na 2ª leitura S. Paulo convidados-nos a olhar para Jesus que se despojou da sua condição divina, assumindo com humildade a condição humana, para servir, para dar a vida, para revelar totalmente aos homens o amor do Pai.

"Cristo Jesus, que era de condição divina, não se valeu da sua igualdade com Deus, mas aniquilou-Se a Si próprio. Assumindo a condição de servo, tornou-Se semelhante aos homens. Aparecendo como homem, humilhou-Se ainda mais, obedecendo até à morte e morte de cruz. Por isso Deus O exaltou e Lhe deu um nome que está acima de todos os nomes, para que ao nome de Jesus todos se ajoelhem no céu, na terra e nos abismos e toda a língua proclame que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai."
                                                                                                                                                                     Filip 2, 6-11



Depois vem o Evangelho que convida a contemplar a PAIXÃO e MORTE de Jesus, segundo São Mateus.(Mt 26,14-27,66)
O texto introduz-nos no clima espiritual da Semana Santa. Não é apenas o relato dos factos acontecidos com Jesus, mas o anúncio de um mundo novo de justiça,de paz e de amor:
- Jesus passou pelos caminhos da Palestina "fazendo o bem" e anunciando  um  mundo  novo de vida, de liberdade, de paz e de amor para todos. 
O caminho do Pai passa pelo amor e pelo dom da vida.



                                                                                             Adaptado de Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa CS

Envia Senhor sobre mim o Teu Santo Espírito e converte o meu coração, para que eu viva esta Semana Santa segundo a Tua vontade.

sábado, 5 de Abril de 2014

A VIDA


Depois da água e da luz, a liturgia de hoje fala-nos da ressurreição, da Vida. 

Na primeira leitura o profeta Ezequiel anuncia a libertação aos exilados, aos  que estavam sem esperança, e diz-lhes que Deus vai transformar a morte em vida, o desespero em esperança, a escravidão em libertação.

"Assim fala o Senhor Deus: «Vou abrir os vossos túmulos e deles vos farei ressuscitar, ó meu povo, para vos reconduzir à terra de Israel. Haveis de reconhecer que Eu sou o Senhor, quando abrir os vossos túmulos e deles vos fizer ressuscitar, ó meu povo. Infundirei em vós o meu espírito e revivereis. Hei-de fixar-vos na vossa terra e reconhecereis que Eu, o Senhor, digo e faço»."
Ez 37, 12-14

Na 2ª leitura S.Paulo lembra-nos que o Espírito de Deus ressuscitou Jesus Cristo e o introduziu na glória do Pai. A Ressurreição de Cristo é a garantia da nossa ressurreição. Acrescenta ainda que no Batismo nós recebemos o mesmo Espírito que nos dá vida.





No Evangelho Jesus chora comovidamente, é um choro de amizade e de solidariedade.

No diálogo com Marta Jesus afirma "Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que acreditar em mim viverá. Acreditas nisso? Marta professa a sua fé dizendo:"Sim, eu creio que Tu és o Cristo"


Jesus depois de orar "Pai, eu te dou graças, porque me ouviste", ordena a Lázaro que venha para fora do sepulcro e Lázaro recupera a vida.

A Família de Betânia representa a Comunidade cristãformada por irmãos e irmãs, não tem pais...Todos conhecem Jesus, são amigos de Jesus e acolhem Jesus na sua casa e na sua vida. Essa família faz a experiência da morte. Os amigos de Jesus sabem que Ele é a Ressurreição e a Vida, e que dá a vida plena aos seus. A morte é apenas a passagem para a vida plena.

                                                                            Adaptado de Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa CS

sábado, 29 de Março de 2014

A  LUZ



No domingo passado a liturgia levou-nos a meditar sobre a Água, hoje guia-nos até à Luz, desafiam-nos a viver na Luz.

O "Cego" é símbolo de todos os homens que renascem pela fé, acolhendo a Jesus (no Batismo) e deixando-se conduzir pela sua palavra.

Na cura, para dar a "Luz" ao cego, o método é estranho: com saliva faz "barro" na terra, unge com esse barro os olhos do cego e manda-o lavar-se na piscina de Siloé.
A cura não é imediata, pois requer a cooperação do enfermo:
- A disponibilidade do cego sublinha a sua adesão a Jesus;
- O banho na piscina do "enviado" lembra a "Água de Jesus";
- Lembra também a água do BATISMO para quem quiser sair das trevas para viver na luz, como filho de Deus...


"Naquele tempo, Jesus encontrou no seu caminho um cego de nascença. Os discípulos perguntaram-Lhe: «Mestre, quem é que pecou para ele nascer cego? Ele ou os seus pais?». Jesus respondeu-lhes: «Isso não tem nada que ver com os pecados dele ou dos pais; mas aconteceu assim para se manifestarem nele as obras de Deus. É preciso trabalhar, enquanto é dia, nas obras d’Aquele que Me enviou. Vai chegar a noite, em que ninguém pode trabalhar. Enquanto Eu estou no mundo, sou a luz do mundo». Dito isto, cuspiu em terra, fez com a saliva um pouco de lodo e ungiu os olhos do cego. Depois disse-lhe: «Vai lavar-te à piscina de Siloé»; Siloé quer dizer «Enviado». Ele foi, lavou-se e ficou a ver. Entretanto, perguntavam os vizinhos e os que antes o viam a mendigar: «Não é este o que costumava estar sentado a pedir esmola?». Uns diziam: «É ele». Outros afirmavam: «Não é. É parecido com ele». Mas ele próprio dizia: «Sou eu». Perguntaram-lhe então: «Como foi que se abriram os teus olhos?». Ele respondeu: «Esse homem, que se chama Jesus, fez um pouco de lodo, ungiu-me os olhos e disse-me: ‘Vai lavar-te à piscina de Siloé’. Eu fui, lavei-me e comecei a ver». Perguntaram-lhe ainda: «Onde está Ele?». O homem respondeu: «Não sei». Levaram aos fariseus o que tinha sido cego. Era sábado esse dia em que Jesus fizera lodo e lhe tinha aberto os olhos. Por isso, os fariseus perguntaram ao homem como tinha recuperado a vista. Ele declarou-lhes: «Jesus pôs-me lodo nos olhos; depois fui lavar-me e agora vejo». Diziam alguns dos fariseus: «Esse homem não vem de Deus, porque não guarda o sábado». Outros observavam: «Como pode um pecador fazer tais milagres?». E havia desacordo entre eles. Perguntaram então novamente ao cego: «Tu que dizes d’Aquele que te deu a vista?». O homem respondeu: «É um profeta». Os judeus não quiseram acreditar que ele tinha sido cego e começara a ver. Chamaram então os pais dele e perguntaram-lhes: «É este o vosso filho? É verdade que nasceu cego? Como é que ele agora vê?». Os pais responderam: «Sabemos que este é o nosso filho e que nasceu cego; mas não sabemos como é que ele agora vê, nem sabemos quem lhe abriu os olhos. Ele já tem idade para responder; perguntai-lho vós». Foi por medo que eles deram esta resposta, porque os judeus tinham decidido expulsar da sinagoga quem reconhecesse que Jesus era o Messias. Por isso é que disseram: «Ele já tem idade para responder; perguntai-lho vós». Os judeus chamaram outra vez o que tinha sido cego e disseram-lhe: «Dá glória a Deus. Nós sabemos que esse homem é pecador». Ele respondeu: «Se é pecador, não sei. O que sei é que eu era cego e agora vejo». Perguntaram-lhe então: «Que te fez Ele? Como te abriu os olhos?». O homem replicou: «Já vos disse e não destes ouvidos. Porque desejais ouvi-lo novamente? Também quereis fazer-vos seus discípulos?». Então insultaram-no e disseram-lhe: «Tu é que és seu discípulo; nós somos discípulos de Moisés. Nós sabemos que Deus falou a Moisés; mas este, nem sabemos de onde é». O homem respondeu-lhes: «Isto é realmente estranho: não sabeis de onde Ele é, mas a verdade é que Ele me deu a vista. Ora, nós sabemos que Deus não escuta os pecadores, mas escuta aqueles que O adoram e fazem a sua vontade. Nunca se ouviu dizer que alguém tenha aberto os olhos a um cego de nascença. Se Ele não viesse de Deus, nada podia fazer». Replicaram-lhe então eles: «Tu nasceste inteiramente em pecado e pretendes ensinar-nos?». E expulsaram-no. Jesus soube que o tinham expulsado e, encontrando-o, disse-lhe: «Tu acreditas no Filho do homem?». Ele respondeu-Lhe: «Quem é, Senhor, para que eu acredite n'Ele?». Disse-lhe Jesus: «Já O viste: é quem está a falar contigo». O homem prostrou-se diante de Jesus e exclamou: «Eu creio, Senhor». Então Jesus disse: «Eu vim a este mundo para exercer um juízo: os que não vêem ficarão a ver; os que vêem ficarão cegos». Alguns fariseus que estavam com Ele, ouvindo isto, perguntaram-Lhe: «Nós também somos cegos?». Respondeu-lhes Jesus: «Se fôsseis cegos, não teríeis pecado. Mas como agora dizeis: ‘Nós vemos’, o vosso pecado permanece»."

Jo 9, 1-41 


O Evangelho coloca em cena várias PERSONAGENS:

- Os VIZINHOS percebendo que o dom da vida vem de Jesus, mas não dando o passo definitivo para terem acesso à Luz.
- Os FARISEUS que reconhecendo a "luz", se recusam a aceitá-la.
- Os PAIS que constatando o facto evitam comprometer-se.
- O CEGO que questionado pelas AUTORIDADES sobre a origem de Jesus, responde como "pessoa iluminada", mostrando-se: Livre (diz o que pensa...);corajoso (não se intimida); sincero (diz a verdade); suporta a violência (é expulso da sinagoga).
- JESUS que reaparecendo no fim,vai ao encontro do cego e inicia um DIÁLOGO, que culmina com um belo ato de fé:
    "Eu creio, Senhor".

sábado, 22 de Março de 2014

ÁGUA VIVA


A Liturgia deste domingo centra-se na simbologia da água. 

Na primeira leitura o povo  pede água (Ex 17,3-7). No deserto, o povo reclama revoltado contra Moisés, pedindo água, para se manter vivo: "Dá-nos água para beber..." 
Deus intervém, fazendo brotar milagrosamente água da rocha.
Moisés dá de beber a seu povo. É imagem de Cristo que no futuro dará a água da vida, que é o Espírito Santo

Na 2ª LeituraPaulo resume a fé da Igreja no dom da água viva presente na vida de cada discípulo de Cristo.
Todos podemos saciar a nossa sede em Deus


"Irmãos: Tendo sido justificados pela fé, estamos em paz com Deus, por Nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual temos acesso, na fé, a esta graça em que permanecemos e nos gloriamos, apoiados na esperança da glória de Deus. Ora, a esperança não engana, porque o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado. Quando ainda éramos fracos, Cristo morreu pelos ímpios no tempo determinado. Dificilmente alguém morre por um justo; por um homem bom, talvez alguém tivesse a coragem de morrer. Mas Deus prova assim o seu amor para connosco: Cristo morreu por nós, quando éramos ainda pecadores."
Rom 5, 1-2.5-8 


No Evangelho, Jesus pede e oferece água à Samaritana. (Jo 4,5-42). Jesus cansado... sedento... senta-se ao lado do poço de Jacob... Uma mulher anónima... balde vazio... coração vazio... busca água...JESUS quebra preconceitos de raça, de sexo, de religião...e toma a iniciativa: "Dá-me de beber".


A água do poço é símbolo de todas as satisfações humanas,na esperança de encontrar a felicidade,mas que no fim deixam sempre muito vazio e muitas desilusões...Essa água não satisfaz plenamente, todos os dias precisamos voltar ao poço...
A água de Jesus é o espírito de Deus, o amor que enche os corações. Só Cristo mata a sede de vida e felicidade do homem. Essa água  faz-nos pensar também no BATISMO,que foi o nosso primeiro encontro com Jesus.

                                                                         Adaptado de Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa CS

Senhor, dá-me a beber dessa água, que és Tu!

domingo, 16 de Março de 2014

LEVANTAI-VOS E NÃO TEMAIS


As árvores já têm folhas e algumas estão mesmo repletas de flores. Parece que o tempo mau já passou e que a primavera espreita. O sol brilha e aquece os corações! Os dias vão sendo maiores...E assim vamos avançando no caminho quaresmal que Jesus nos vai apresentando.



Hoje, na  primeira leitura a liturgia apresenta-nos Abraão a pôr-se a caminho, deixando a sua terra como resposta ao pedido de Deus. Sem seguranças terrenas, parte confiado apenas e só no Senhor. 
Abraão confia plenamente em Deus Pai, não oferece qualquer resistência, simplesmente parte sem saber para onde vai, totalmente entregue a Deus. 
E porque obedeceu a Deus, em tudo o que fez foi abençoado.

Na 2ª leitura S.Paulo afirma claramente que em Jesus, pela Sua graça, cada um de nós é chamado à santidade. Às vezes acho que nós cristãos não acreditamos nas palavras deste homem de fé!  Ah, se tivéssemos fé como ele!!!


No Evangelho de hoje S. Mateus relembra-nos que Jesus vai a caminho de Jerusalém e que é durante essa caminhada que Ele, para encorajar os discípulos, revela a alguns que verdadeiramente é o Filho de Deus.

"Naquele tempo, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e levou-os, em particular, a um alto monte e transfigurou-Se diante deles: o seu rosto ficou resplandecente como o sol e as suas vestes tornaram-se brancas como a luz. E apareceram Moisés e Elias a falar com Ele. Pedro disse a Jesus: «Senhor, como é bom estarmos aqui! Se quiseres, farei aqui três tendas: uma para Ti, outra para Moisés e outra para Elias». Ainda ele falava, quando uma nuvem luminosa os cobriu com a sua sombra e da nuvem uma voz dizia: «Este é o meu Filho muito amado, no qual pus toda a minha complacência. Escutai-O». Ao ouvirem estas palavras, os discípulos caíram de rosto por terra e assustaram-se muito. Então Jesus aproximou-Se e, tocando-os, disse: «Levantai-vos e não temais». Erguendo os olhos, eles não viram mais ninguém, senão Jesus. Ao descerem do monte, Jesus deu-lhes esta ordem: «Não conteis a ninguém esta visão, até o Filho do homem ressuscitar dos mortos»."
 Mt 17, 1-9

E como não são só os discípulos que desanimam na caminhada  para Jerusalém, mas também nós sentimos muitas dificuldades no caminhar em direção à santidade, de que falava S. Paulo na 2ª leitura, Jesus vem em nosso socorro e diz-nos "Levantai-vos,não temais". Sim, em Jesus tudo é possível, pois Ele é o Filho amado de Deus. Só temos que o escutar. 


Senhor, que nesta quaresma os meus ouvidos te escutem e o meu coração se converta a Ti e só a Ti. 

sábado, 8 de Março de 2014

  I DOMINGO DA QUARESMA
 

As leituras de hoje ajudam-nos a rever os princípios pelos quais norteamos a nossa vivência cristã. 
Começando na primeira leitura do Livro do Génesis, percebemos que Deus nos criou para sermos felizes, mas nós, através das escolhas que fazemos, querendo, muitas vezes, "fintar" Deus, percorremos os caminhos que escolhemos, segundo o que nos dá mais gozo  e afastamo-nos  de Deus, a verdadeira fonte da felicidade. 


A segunda leitura é como que uma resposta às nossas dúvidas, quanto aos critérios a seguir na escolha do caminho a percorrer. Os resultados das escolhas  de Jesus e de Adão estão à vista. Cabe-nos fazer as nossas opções.

video


E se ainda tivermos dúvidas, no Evangelho deste domingo Jesus mostra-nos claramente qual é o único caminho que nos leva ao encontro com o Pai. Ele seguiu-o e não prometeu facilidades, mas sim a verdadeira felicidade.
 
"Naquele tempo, Jesus foi conduzido pelo Espírito ao deserto, a fim de ser tentado pelo Diabo. Jejuou quarenta dias e quarenta noites e, por fim, teve fome. O tentador aproximou-se e disse-lhe: «Se és Filho de Deus, diz a estas pedras que se transformem em pães». Jesus respondeu-lhe: «Está escrito: ‘Nem só de pão vive o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus’». Então o Diabo conduziu-O à cidade santa, levou-O ao pináculo do templo e disse-Lhe: «Se és Filho de Deus, lança-Te daqui abaixo, pois está escrito: ‘Deus mandará aos seus Anjos que te recebam nas suas mãos, para que não tropeces em alguma pedra’». Respondeu-lhe Jesus: «Também está escrito: ‘Não tentarás o Senhor teu Deus’». De novo o Diabo O levou consigo a um monte muito alto, mostrou-Lhe todos os reinos do mundo e a sua glória, e disse-Lhe: «Tudo isto Te darei, se, prostrado, me adorares». Respondeu-lhe Jesus: «Vai-te, Satanás, porque está escrito: ‘Adorarás o Senhor teu Deus e só a Ele prestarás culto’». Então o Diabo deixou-O e aproximaram-se os Anjos e serviram-n'O."
  Mt 4, 1-11


Jesus, que sempre foste fiel ao que Deus te pediu, ensina-me a fazer as escolhas que me indicas nas leituras deste domingo. Converte o meu coração. 
Mãe Santíssima, que sempre seguiste o que Teu Filho dizia, ensina-me a segui-lo em todos os momentos da minha vida.