domingo, 28 de maio de 2017


VII DOMINGO DA PÁSCOA
SOLENIDADE DA ASCENSÃO DE JESUS


O grande dia da Páscoa está a chegar ao fim. Entramos na última semana do tempo Pascal. Jesus tem vindo, ao longo de 7 semanas, a dar-nos as últimas instruções,  as recomendações finais. Hoje despede-se fisicamente, mas deixa-nos a certeza  de que estará sempre connosco, no meio de nós, de que nunca nos deixará sós: “Eu estou sempre convosco até ao fim dos tempos”.


Na 1ª leitura (At 1,1-11), S.Lucas fala-nos da despedida de Jesus em Jerusalém e  desafia-nos a confiar no Senhor, e na sua promessa de que receberemos «a força do Espírito Santo, que descerá sobre vós, e sereis minhas testemunhas em Jerusalém e em toda a Judeia e na Samaria e até aos confins da terra». É esta a missão de cada um de nós, batizado no Espírito Santo, ser testemunha de Jesus ressuscitado, vivo no meio de nós, onde quer que nos encontremos.


Na 2ª leitura (Ef 1,17-23), S.Paulo exorta-nos a deixarmo-nos “fazer” pelo Espírito Santo, que nos habita desde o dia do nosso batismo. É por Jesus, cuja subida ao Céu hoje celebramos, que percebemos o quanto Deus nos ama, a ponto de querer viver em cada um de nós, para assim, através destes vasos de barro,  moldados com todo o carinho e amor de Deus Uno e Trino, chegar a toda a humanidade o amor infinito de Deus por todos em geral e por cada um em particular.


No evangelho de hoje, Jesus dá-nos a esperança de que também nós, um dia, iremos ao seu encontro, e que, até lá, devemos confiar que Deus está sempre connosco, nunca nos abandona, nunca nos deixa sós. E é apoiados neste Deus que nos habita, desde o dia do nosso batismo, que seremos portadores da boa nova do Seu amor infinito, por cada ser criado, em todo o lugar, tempo e situação em que nos encontrarmos. 
"Naquele tempo, os Onze discípulos partiram para a Galileia, em direção ao monte que Jesus lhes indicara. Quando O viram, adoraram-n’O; mas alguns ainda duvidaram. Jesus aproximou-Se e disse-lhes: «Todo o poder Me foi dado no Céu e na terra. Ide e ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-as a cumprir tudo o que vos mandei. Eu estou sempre convosco até ao fim dos tempos»." 
Mt 28, 16-20


Senhor, que eu me deixe habitar sempre e só por Ti.

sábado, 20 de maio de 2017

VI DOMINGO DA PÁSCOA


Na continuação do que escutámos no domingo passado, hoje, Jesus continua a preparar-nos para a Sua subida para o Pai. Quer que estejamos  prontos para receber o Espírito Santo nos nossos corações, para com Ele vivermos em comunhão, no mais íntimo de nós mesmos, deixando que faça de cada um de nós a Sua morada.


Na 1ªleitura (Atos 8, 5-8.14-17) vemos como o Evangelho do Messias, Jesus Cristo, Ressuscitado, é anunciado na Samaria através de Filipe:"Naqueles dias, Filipe desceu a uma cidade da Samaria e começou a pregar o Messias àquela gente. As multidões aderiam unanimemente às palavras de Filipe, ao ouvi-las e ao ver os milagres que fazia. De muitos possessos saíam espíritos impuros, soltando enormes gritos, e numerosos paralíticos e coxos foram curados. E houve muita alegria naquela cidade." Depois, os samaritanos eram confirmados no Espírito Santo em Igreja, aqui representada por Pedro e João: "Quando os Apóstolos que estavam em Jerusalém ouviram dizer que a Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram-lhes Pedro e João. Quando chegaram lá, rezaram pelos samaritanos, para que recebessem o Espírito Santo, que ainda não tinha descido sobre eles: só estavam baptizados em nome do Senhor Jesus. Então impunham-lhes as mãos e eles recebiam o Espírito Santo."


Na 2ªleitura (1 Pedro 3, 15-18)  S. Pedro exorta-nos a vivermos de acordo com o que somos, filhos amados de Deus, batizados em Jesus Cristo Ressuscitado e por isso cheios do Espírito Santo.


Jesus, no Evangelho, (Jo 14, 15-21)  diz-nos claramente o que espera de nós: que amemos Deus (Pai, Filho e Espírito Santo) em primeiro lugar e aos irmãos, como a nós mesmos, em segundo lugar. E mais, assegura-nos que, nesta tarefa, nunca estaremos sós, pois Ele encontrou uma forma de viver sempre em cada um de nós, pelo doce Consolador que o Pai nos envia e que é o Espírito Santo Paráclito que recebemos no Batismo.


Habita-me Senhor, por inteiro, para que eu viva só de Ti.

sábado, 13 de maio de 2017

V DOMINGO DA PÁSCOA


Até aqui, Jesus tem vindo a apresentar-se aos apóstolos, e a nós, como O ressuscitado. Hoje, começa a preparar-nos para algo mais, pois confronta-nos com a mesma pergunta que fez a Filipe: “Há tanto tempo que estou convosco e não Me conheces, Filipe? Quem Me vê, vê o Pai.” Acreditamos que Jesus está no Pai e o Pai n'Ele? Acreditamos mesmo que Ele nos habita? 


Na 1ªleitura (Atos 6,1-7)  aprendemos, com as primeiras comunidades, que os problemas existem sempre, mas  há que enfrentá-los e resolvê-los em conjunto, pedindo, pela oração, o auxílio do Espírito Santo para o encontrar da melhor solução. Escolhendo, o que hoje chamamos, diáconos, para o "serviço  às mesas", libertaram os Apóstolos para o que era essencial: a evangelização. 
 “Então os Doze convocaram a assembleia dos discípulos e disseram: «Não convém que deixemos de pregar a palavra de Deus, para servirmos às mesas. Escolhei entre vós, irmãos, sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, para lhes confiarmos esse cargo. Quanto a nós, vamos dedicar-nos totalmente à oração e ao ministério da palavra»”


S. Pedro, na 2ªleitura (1 Pedro 2, 4-9)  desafia-nos a sermos pedras vivas da Igreja, que tem como pedra angular, Jesus Cristo, rejeitado pelos homens, mas precioso para Deus. Somos chamados a anunciar, a todos os que connosco convivem, o amor imenso de Deus por cada um.

“Por isso se lê na Escritura: «Vou pôr em Sião uma pedra angular, escolhida e preciosa; e quem nela puser a sua confiança não será confundido». Honra, portanto, a vós que acreditais. Para os incrédulos, porém, «a pedra que os construtores rejeitaram tornou-se pedra angular», «pedra de tropeço e pedra de escândalo». Tropeçaram por não acreditarem na palavra, pois foram para isso destinados. Vós, porém, sois «geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo adquirido por Deus, para anunciar os louvores» d’Aquele que vos chamou das trevas para a sua luz admirável.”


No evangelho é Jesus que nos guia, enquanto povo peregrino que caminha para Deus: Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida.

“Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Não se perturbe o vosso coração. Se acreditais em Deus, acreditai também em Mim. Em casa de meu Pai há muitas moradas; se assim não fosse, Eu vos teria dito que vou preparar-vos um lugar? Quando Eu for preparar-vos um lugar, virei novamente para vos levar comigo, para que, onde Eu estou, estejais vós também. Para onde Eu vou, conheceis o caminho». Disse-Lhe Tomé: «Senhor, não sabemos para onde vais: como podemos conhecer o caminho?». Respondeu-lhe Jesus: «Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por Mim. Se Me conhecêsseis, conheceríeis também o meu Pai. Mas desde agora já O conheceis e já O vistes». Disse-Lhe Filipe: «Senhor, mostra-nos o Pai e isto nos basta». Respondeu-lhe Jesus: «Há tanto tempo que estou convosco e não Me conheces, Filipe? Quem Me vê, vê o Pai. Como podes tu dizer: ‘Mostra-nos o Pai’? Não acreditas que Eu estou no Pai e o Pai está em Mim? As palavras que Eu vos digo, não as digo por Mim próprio; mas é o Pai, permanecendo em Mim, que faz as obras. Acreditai-Me: Eu estou no Pai e o Pai está em Mim; acreditai ao menos pelas minhas obras. Em verdade, em verdade vos digo: quem acredita em Mim fará também as obras que Eu faço e fará obras ainda maiores, porque Eu vou para o Pai».” 
Jo 14, 1-12

Senhor, que eu me deixe conduzir só por Ti.

A Igreja Tem Dois Novos Santos!

S.Francisco Marto e Santa Jacinta Marto rogai por nós!


“Não podia deixar de vir aqui venerar a Virgem Mãe e confiar-lhe os seus filhos e filhas”. Papa Francisco
“Como exemplo, temos diante dos olhos São Francisco Marto e Santa Jacinta, a quem a Virgem Maria introduziu no mar imenso da Luz de Deus e aí os levou a adorá-Lo.” Papa Francisco
“Sempre que olhamos para Maria, voltamos a acreditar na força revolucionária da ternura e do carinho.” Papa Francisco

“Temos Mãe!”
"Temos Mãe!”, diz por três vezes o Papa Francisco. 
"Da “Virgem Mãe”, virá a “esperança e a paz” de que a humanidade necessita", afirma o Santo Padre.



Oração que o Papa Francisco fez no dia 12 de Maio 2017, na Capelinha das Aparições

Salve Rainha,
Bem-Aventurada Virgem de Fátima,
Senhora do Coração Imaculado,
qual refúgio e caminho que conduz até Deus!
Peregrino da Luz que das tuas mãos nos vem,
dou graças a Deus Pai, que,
em todo tempo e lugar,
atua na história humana;
peregrino da Paz que neste lugar anuncias,
louvo a Cristo, nossa paz,
e para o mundo peço a concórdia
entre todos os povos;
peregrino da Esperança que o Espírito alenta,
quero-me profeta
e mensageiro para a todos lavar os pés,
na mesma mesa que nos une.
Salve, Mãe de Misericórdia,
Senhora da veste branca!
Neste lugar, onde, há cem anos,
a todos mostraste os desígnios
da misericórdia do nosso Deus,
olho a tua veste de luz e,
como bispo vestido de branco,
lembro todos os que,
vestidos da alvura batismal,
querem viver em Deus
e rezam os mistérios de Cristo
para alcançar a paz.
Salve, vida e doçura,
Salve, esperança nossa,
ó Virgem Peregrina, ó Rainha Universal!
No mais íntimo do teu ser,
no teu Imaculado Coração,
vê as alegrias do ser humano
quando peregrina para a Pátria Celeste.
No mais íntimo do teu ser,
no teu Imaculado Coração,
vê as dores da família humana
que geme e chora neste vale de lágrimas.
No mais íntimo do teu ser,
no teu Imaculado Coração,
adorna-nos do fulgor de todas
as jóias da tua coroa
e faz-nos peregrinos como peregrina foste Tu.
Com o teu sorriso virginal
robustece a alegria da Igreja de Cristo.
Com o teu olhar de doçura
fortalece a esperança dos filhos de Deus.
Com as mãos orantes que elevas ao Senhor
a todos une numa só família humana.
Ó clemente, ó piedosa,
ó doce Virgem Maria,
Rainha do Rosário de Fátima!
Faz-nos seguir o exemplo
dos Bem-Aventurados Francisco e Jacinta
e de todos os que se entregam
à mensagem do Evangelho.
Percorreremos, assim, todas as rotas,
seremos peregrinos de todos os caminhos,
derrubaremos todos os muros
e venceremos todas as fronteiras,
saindo em direção a todas as periferias,
aí revelando a justiça e a paz de Deus.
Seremos, na alegria do Evangelho,
a Igreja vestida de branco,
da alvura branqueada no sangue do Cordeiro
derramado ainda em todas as guerras
que destroem o mundo em que vivemos.
E assim seremos, como Tu,
imagem da coluna luminosa
que alumia os caminhos do mundo,
a todos mostrando que Deus existe,
que Deus está,
que Deus habita no meio do seu povo,
ontem, hoje e por toda a eternidade.

Salve, Mãe do Senhor,
Virgem Maria, Rainha do Rosário de Fátima!
Bendita entre todas as mulheres,
és a imagem da Igreja vestida da luz pascal,
és a honra do nosso povo,
és o triunfo sobre a marca do mal.
Profecia do Amor misericordioso do Pai,
Mestra do Anúncio da Boa-Nova do Filho,
Sinal do Fogo ardente do Espírito Santo,
ensina-nos, neste vale de alegrias e dores,
as verdades eternas
que o Pai revela aos pequeninos.
Mostra-nos a força do teu manto protetor.
No teu Imaculado Coração,
sê o refúgio dos pecadores
e o caminho que conduz até Deus.
Unido aos meus irmãos,
na Fé, na Esperança e no Amor,
a Ti me entrego.
Unido aos meus irmãos, por Ti
a Deus me consagro,
ó Virgem do Rosário de Fátima.
E, enfim, envolvido na Luz
que das tuas mãos nos vem,
darei glória ao Senhor
pelos séculos dos séculos.
Ámen.

Oração Jubilar de Consagração - Centésimo Aniversário das Aparições